Voltar

Pudim Abade de Priscos

O Pudim Abade de Priscos é uma iguaria secular deixada pelo Padre Manoel Joaquim Machado Rebelo, nascido no dia 29 de Março de 1834, no Lugar da Arca, freguesia de Santa Maria de Turiz, concelho de Vila Verde. Na sua vida como padre diocesano, foi Abade de Bastuço, Ruílhe e Priscos, tendo-se tornado numa figura célebre devido à sua lendária arte de cozinhar. E como mestre de culinária preparou muitos e importantes banquetes, alguns deles em honra da Família Real. Um desses jantares teve lugar na Póvoa de Varzim, a 3 de Outubro de 1887, no âmbito de uma importante recepção ao Rei D. Luís, por ocasião das cerimónias de inauguração do novo paredão construído no porto de mar. Uma das muitas estórias que se contam a propósito do “Padre Velhinho”, é a de que o Abade de Priscos havia sido convidado para cozinhar para a família real e D. Luís I. No final do repasto o rei pediu para chamar o cozinheiro para lhe dar os parabéns e quis saber qual o segredo do prato. O Abade sorridente, informou: – Era palha, Real Senhor! – Palha!? – disse o Rei espantado . – Então dás palha ao teu Rei!? O Abade baixou a cabeça a fingir-se de envergonhado e, com sorriso manhoso, esclareceu: – Real Senhor! Todos comem palha, a questão é sabê-la dar… ” Ingredientes: 650gr de açúcar; 1/2 litro de água; 50gr de toucinho fresco; 15 gemas de ovos; casca de um limão; 1 pau de canela; 1 cálice de vinho do Porto; 200gr de açúcar para caramelizar. Preparação: Deite, num tacho de cobre, o açúcar, a água, a casca de limão, a canela e o toucinho. Leve ao lume brando e quando estiver em meio ponto, passe a calda por um passador de rede muito fina, misturando as gemas previamente batidas e o vinho do Porto, sem parar de mexer. Barre a forma com o açúcar em caramelo e leve a cozer em banho-maria durante trinta minutos. Desenforme-o no momento de servir.

Contactos

Imagens

Restaurante Torres 005.jpgpudim abade priscos.jpg